BID - PRAÇA LEONI RAMOS E ENTORNO HISTÓRICO

CLIENTES: PREFEITURA DE NITEROI – PROGRAMA PRÓ-CIDADES / BID (BANCO INTERNACIONAL DE DESENVOLVIMENTO)

Localização: Área de preservação do Bairro de São Domingos – Niterói / RJ

Área: 7.160 M2

Ano: 2006

Intervenção e Requalificação Urbana e Ambiental da Praça e seu Entorno Histórico | Estudo Preliminar e Projeto Executivo de Urbanização da Praça, cuja maior parte dos imóveis é de interesse de preservação resguardada pela APAU de São Domingos com vários bens tombados na vizinhança: Portal da Cantareira, imóveis Rua Alexandre de Moura e Igreja São Domingos de Gusmão.

O Projeto de Infraestrutura do Entorno Histórico garantiu a acessibilidade plena, contemplando a organização das funções urbanas de embarque /desembarque de passageiros, para atender ao acréscimo de fluxos oriundos de novos usos do lugar, a saber Centro Petrobrás de Cinema e Espaço Cultural Cantareira, novos pólos turísticos e culturais da cidade.

Foram considerados os seguintes aspectos orientadores na elaboração do projeto da Praça:
a- destacar os bens tombados – o busto de D.Pedro II e o Portal da Cantareira através do desenho proposto marcado por dois eixos ortogonais;
b- valorizar a ambiência histórica;
c- considerar o seu pequeno dimensionamento na composição de todos os elementos, bem como a necessidade de acessibilidade de todos os usuários;
d- proporcionar espaços de permanência e lazer para os moradores ( mesinhas e play ground, usos já existentes na praça);
e- ressaltar seu caráter de pólo comercial e de atração de universitários.

A Praça terá seu nível geral mantido que é, aproximadamente, +20cm acima do nível do seu meio-fio. As duas ruas laterais em paralelo serão niveladas com o piso em mosaico português do passeio no entorno da praça (nível +0.14). O acesso ao seu interior (nível +0.34) se fará por quatro rampas muito suaves definidas por dois eixos ortogonais, cujo ponto de interseção abre-se no largo central marcado por um palco, onde se destaca o busto de D.Pedro II. Esse palco foi criado visando reforçar o uso do lugar como foco de apresentações de bandas, bem como valorizar o monumento tombado. Este possui um piso em desníveis, em pedra portuguesa branca com tabeira de 10cm em granito cinza serrado, que vai descendo e marcando sua presença na praça. Dois canteiros de seixos, com bancos de concreto generosos ao longo de sua extensão abraçam e complementam o desenho anguloso desse palco. Uma linha de palmeiras reais, como elemento vertical, direciona o olhar do observador para o ponto focal da praça garantindo sua perfeita visibilidade.
Os elementos e materiais empregados, paralelepípedos nas ruas e pedra portuguesa nas áreas de pedestres além da utilização do ritmo vertical das palmeiras reais, reforçam o enquadramento da praça valorizando a ambiência histórica. O paisagismo buscou a composição de grupos de massas arbóreas dispostos harmoniosamente ao longo do espaço, aproveitando ao máximo as espécies existentes, clareando e abrindo a perspectiva para o centro da praça.
No local mais arborizado, junto à rua Gal Osório, foram previstas duas áreas de permanência e lazer (área para mesas de jogos de dama e área de play ground) cercadas por um muro em pedras de mão, com 60cm de largura, que funciona também como banco.

ARBORIZAÇÃO E PAISAGISMO

A Praça teve sua arborização cuidadosamente estudada, visando melhorar a composição das massas arbóreas existentes e garantir a plena visibilidade do eixo principal na direção dos monumentos tombados (busto e portal da Cantareira), valorizando e abrindo a sua perspectiva.
Buscou-se o aproveitamento do maior número possível de árvores existentes, e optou-se pela eliminação e remanejamento de outras. Portanto, propõe-se:
a- o remanejamento de 01 flamboyant pequeno, 01 munguba e de 01 amendoeira que atrapalhava a visibilidade na frente da praça na rua Alexandre Moura, para os locais indicados em projeto;
b- a eliminação de:
02 mangueiras, na frente do busto;
03 leguminosas doentes e quebradiças, dispostas na frente da perspectiva principal;
01 amendoeira menor que “embolava” com outros indivíduos da mesma espécie de porte mais alto;
01 ficus pequeno que não comporta na escala da praça.
Todas as árvores acima mencionadas (as de menor porte) poderão ser transplantadas e aproveitadas em um outro local. A retirada dessas árvores torna-se extremamente necessária, pois a escala da praça é pequena e não comporta a grande quantidade de indivíduos de grande porte existentes no local.
Em substituição às espécies retiradas, é proposto 01 novo flamboyant, com porte de 3,00m, na área de permanência para jogos, incrementando e valorizando a composição existente, além do plantio de 09 palmeiras reais ( Roystonea oleracea ), com porte de 7.00m, mais condizentes com a dimensão geral do espaço.
Os dois canteiros projetados serão ornamentados com uma cama de seixos, de 5,21 m³, complementando o desenho das plantas, a saber: Aechmea blanchetiana - 265 mudas e Crinum asiaticum – 722 mudas. Esses seixos têm a função de equilibrar, como peso visual, as duas áreas de permanência circundadas por muretas em pedras de mão. Os dois bancos em concreto projetados delimitam e complementam o desenho desses canteiros. É importante lembrar que as plantas especificadas são de fácil manutenção e bastante resistentes.
Estes dois canteiros requerem um montante de 5,21 m³ de areia na área dos seixos, vide desenho da prancha PE14, e 3,92 m³ de substrato orgânico para o plantio das plantas. Nas jardineiras a serem colocadas nas áreas de estar e play ground, também receberão uma camada de substrato orgânico conforme o detalhe nº07 da prancha PE12.

ILUMINAÇÃO

A iluminação geral da praça será feita por um poste em aço de 9,00 m de altura com três refletores direcionados para o centro da Praça (palco e os dois canteiros laterais), além de três refletores direcionados para a fachada da Cantareira. O restante da praça terá iluminação homogeneamente distribuída sob as copas das árvores, com 10 postes entre 3,00 e 4,50m de altura em aço galvanizado.
O busto tombado de D. Pedro II será iluminado por quatro projetores embutidos no piso.

MATERIAIS

Pavimentações
O piso geral da Praça, em mosaiso português nas cores vermelho, preto e branco, estará em nível com o piso de paralelo das ruas laterais, visando promover a acessibilidade universal.
O piso do palco, ponto focal da Praça, foi previsto em pedra portuguesa branca com tabeira em granito cinza serrado de 10cm de largura marcando os desníveis. Em torno deste e no mesmo nível do piso geral da praça, retângulos em pedra portuguesa vermelha valorizam o desenho em roseta do palco.
Nas áreas de permanência, com play ground e mesinhas de concreto, o piso é em saibro e todo o passeio em torno da praça e ao longo do meio-fio em granito existente (a ser preservado sem pintura) terá uma borda em placas de concreto de 40cm de largura com relevo de alerta.

Elementos Construídos
a- muretas – serão elaboradas em pedras de mão e funcionarão como bancos circundando as áreas de saibro. Terão altura de 30cm (internamente) e largura de 60cm, com acabamento na face superior com pedras escolhidas e bem niveladas;
b- pedestal do busto – será mantido o existente em granito que deverá ser limpo no final da obra;
c- palco – circundando o monumento tombado, com 4 degraus de 12,5cm de espelho, em desenho anguloso , subindo e alcançando o nível do busto (ver detalhe em projeto);
d- canteiros – são dois canteiros desenhados em ângulos, conforme todo o desenho do partido da Praça, no mesmo nível do piso em mosaico português. Os canteiros terão tabeira de 10cm de granito cinza serrado e receberão uma cama de seixos, conforme descrito anteriormente;
e- bancos de concreto – ao longo dos canteiros construídos , com assento de 70cm de largura e altura de 42,5cm; seus elementos de estrutura estão assentados dentro dos canteiros de modo que a cama de seixos entre por baixo dos bancos, envolvendo-os.

Elementos de Paisagismo
a- golas de árvore – serão de dois tipos: simples ou com grelha de ferro no nível do piso da praça, visando o melhor fluxo de pedestres;
b- bordas de canteiro – estarão em nível com o piso em mosaico português da Praça;
c- jardineiras – também em pedras de mão, com altura e largura de 30cm, circundando as árvores existentes e que permanecerão de acordo com o projeto. Receberão plantio de Syngonium podophyllum variegatum como cobertura de solo;
d- o canteiro onde existe um flamboyant a 30cm do nível do mesmo, deverá ser entaludado ( em torno da árvore) e plantado conforme indicado em projeto.

Mobiliário
a- bicicletário – locados em projeto e no modelo em uso pela Prefeitura de Niterói;
b- orelhão – serão utilizados os da Prefeitura e locados conforme o projeto;
c- mesinhas de concreto para jogos – utilizadas as da Prefeitura de Niterói;
d- bancos de concreto – a serem executados de acordo com detalhamento;
e- frades – em ferro pintados na cor grafite acabamento fosco;
f - postes - indicados e especificados anteriormente;
g- brinquedos – serão utilizados os de madeira existentes no local.

Planta Geral Praça Leoni Ramos e entorno histórico

Fachada Portal da Cantareira – antiga Estação das Barcas

Perspectiva Geral da Praça

Corte Esquemático Longitudinal

Corte Esquemático Transversal

Equipe Técnica:

Anelice Lober - Arquiteta e Paisagista

Daniele Ruas – estagiária

Luisa B. dos Reis – estagiária

Mauricio Duarte - Desenhista

PREFEITURA MUNICIPAL DE NITERÓI
Secretaria Municipal de Cultura - Departamento de Preservação do Patrimônio Cultural - DePAC:

Regina Prado Guelman - Diretora do DePAC

Mª. Lúcia Borges - Arquiteta
Denise Nogueira - Arquiteta
Letícia Souquet - Arquiteta
Adriana Palheiros - Arquiteta
Giselle Santana - Técnica

Juliana Gomes - Estagiária
Carolina Corrêa - Estagiágia
Clarice Roda - Estagiária
Alice Cabanelas - Estagiária

Colaboração:

Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento:
Mª. Helena Palmiere - Arquiteta

Iluminação Pública:
Marcelo Serieiro - Engenheiro

Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos:
Fátima Valeroso - Arquiteta

Secretaria de Serviços Públicos
SUTRAM